Próximo Jogo
Futebol
< Voltar atrás
03 / 06 / 2021

"Queria muito jogar aqui"

Gonçalo Cadete, dos Sub-15, lembra viagens entre Viseu e Guimarães

A paixão pelo futebol existe desde sempre e aos 2 anos já só queria saber da bola. A vista a partir da sua casa apresentava-lhe o campo de futebol de Castro Daire e foi aí que começou a dar os primeiros toques. Gonçalo Cadete, natural de Viseu, iniciou o seu percurso no clube da terra mas aos 11 anos o Vitória SC trocou-lhe as voltas e chamou-o para treinar.

A jogar atualmente nos Sub-15, o defesa cumpre o terceiro ano de rei ao peito e fá-lo a viver em Guimarães mas nem sempre foi assim, como o próprio explicou. “No primeiro ano, continuei a viver em Viseu e fazia as viagens diárias para o treino, cerca de uma hora e 15 minutos. Foi muito difícil e cansativo mas eu queria muito jogar aqui e nunca pensei em desistir. Eramos quatro jogadores, saíamos cedo de Viseu e no regresso aproveitávamos para jantar no carro, pois só chegávamos a casa à meia-noite”, contou, referindo depois um exemplo a seguir: ”Eu não sou caso único, aliás, vejo no Guilherme Guedes uma referência, pois ele também teve de fazer sacrifícios para chegar onde está”, disse.

Já na cidade-berço, o jogador atravessou o momento da pandemia mas a motivação não desmoronou. “Mantive sempre a esperança que as coisas voltassem ao normal, os jogadores sempre acreditaram que a competição iria voltar. Enquanto não voltávamos, fomos treinando em casa, aliás, era obrigatório cumprir os treinos que os responsáveis nos enviavam e tínhamos, além disso, os treinos via zoom”, disse.

Fã de Alphonso Davies, Gonçalo Cadete assume-se como um jogador rápido e inteligente. A qualidade no cruzamento também é uma das suas características – diz quem o conhece – mas o jogador não conseguiu ainda contribuir com assistência para os golos da sua equipa. Ainda assim, foram 6 na última jornada, um resultado que o jovem de 15 anos garante ter servido para “aumentar a confiança”. “Esta última jornada correu-nos muito bem (triunfo de 6-0 diante do CD Tondela) e foi importante para o grupo, pois deu-nos alguma confiança que poderia estar a faltar. Além disso, somos jovens e todos os jogos servem de aprendizagem e crescimento”, comentou.

Ultrapassada com sucesso a primeira jornada da Série A/B, o jogador foca-se agora no segundo duelo, marcado para este domingo, diante do Belenenses. O objetivo é o de sempre e o único que move todos os atletas do Vitória SC. “Queremos ganhar todos os jogos que ainda vamos disputar e esta ambição foi-me incutida desde o primeiro dia em que aqui cheguei. Foi-me logo transmitida pelos responsáveis e é algo que é exigido pelos adeptos. Não vivenciei ainda nenhuma experiência fantástica com o público mas esta paixão dos vitorianos é conhecida por todos”, concluiu.

"Queria muito jogar aqui"