Próximo Jogo
Futebol
< Voltar atrás
21 / 11 / 2020

Quanto vale ter o melhor

Quanto vale ter o melhor

Vitória SC segue na Taça de Portugal

A Taça é pródiga em surpresas, feitos insólitos que perduram por décadas e que fazem desta uma prova especial e única. Na deslocação a Arouca, só o Vitória SC tinha tudo a perder, mas quem tem os melhores está sempre mais próximo do sucesso. E o melhor guarda-redes da Liga, premiado esta semana pelos meses de setembro e outubro, mostrou mais uma vez que pode e ajuda a decidir.

Não houve tomba-gigantes, mas o jogo foi um carrossel de emoções típico desta prova, em que  as equipas de escalões inferiores se agigantam na busca do seu momento de glória. O FC Arouca teve essa galhardia, reconheça-se, e o Vitória revelou dificuldades para assentar o seu melhor futebol. Uma tendência que se podia ter acentuado após a expulsão de Ouatarra Zié, mas é justo considerar que, com dez, o conjunto de João Henriques compensou em entrega e em sacrifício o que se perdeu com a saída de uma unidade.

Sim, é verdade que o Vitória teve problemas para se esticar até à área contrária, mas mesmo assim ameaçou por Bruno Duarte e André Almeida, sem sucesso. Muito mais perto esteve Maddox, já no prolongamento, com um remate à barra, mas o jogo permaneceu igualado no marcador, embora desequilibrado no número de jogadores, por péssima gestão disciplinar de Rui Costa, que poupou pelo menos um vermelho claro aos homens da casa.

Vieram então os penáltis, que são tudo menos uma lotaria, e onde a competência vitoriana sobressaiu. Varela parou logo o primeiro, mas Sílvio não concretizou o “match-point” que o Vitória teve ao quinto pontapé, adiando a decisão. Mais ninguém falhou e por fim voltou a aparecer Varela, a decidir o apuramento com nova defesa. 

É isto a Taça: matar ou morrer, seguir em frente ou ficar pelo caminho. Segue o Vitória... com a ajuda do melhor.

Quanto vale ter o melhor