Próximo Jogo
Vitória
< Voltar atrás
08 / 03 / 2021

O preço de uma carreira

O preço de uma carreira

"Já não estou com a minha filha há 8 meses"

Juliana Silva chegou a Guimarães no verão de 2019 para representar a equipa sénior feminina de voleibol do Vitória. Foi uma excelente oportunidade para a carreira da jogadora que até então apenas tinha atuado em equipas no Brasil. Mas essa oportunidade não surgiu sem desafios e dificuldades. Dificuldades que Juliana cedo descobriu que iriam fazer parte da sua carreira enquanto mulher e desportista profissional: "Até me emociona falar sobre tudo o que aconteceu. Foi um percurso muito difícil porque tive que abrir mão de várias coisas. Estou longe da minha filha, da minha família, mas graças a deus estou a seguir uma carreira que eu gosto e isso torna tudo um pouco mais leve".
Aos 14 anos saiu de sua casa, do seu aconchego como lhe chama, para dar vida ao sonho de ser jogadora de voleibol. Quis o destino que fosse mãe aos 17 anos e teve que interromper a sua carreira. Mas não desistiu e com o apoio da sua família voltou para o voleibol mesmo com todos os desafios de ser mãe solteira. Porque a partir desse momento, Juliana teve que enfrentar não só as normais dificuldades de uma atleta profissional, mas também o julgamento da sociedade: " Por ser mulher, por ser mãe solteira, por teoricamente ter mais dificuldades, eu sempre vi as diferenças no julgamento das pessoas, questionando a minha responsabilidade por ter sido mãe tão nova. É a própria sociedade que estabelece esses julgamentos e preconceitos". 
Mas continuou a perseguir a carreira que quis para si, uma carreira que afirma não ser possível sem o apoio da sua família: "O papel da minha família na minha carreira é fundamental porque sem eles, eu não estaria onde estou hoje. Os meus pais é que ficam com a minha filha. E sem eles, com certeza que eu não estaria aqui". 
Juliana tem um oceano inteiro entre si e a sua filha de 7 anos e a atual situação pandémica faz com não estejam juntas há cerca de 8 meses: "A distância e a saudade são sempre difíceis. Mas hoje a internet ajuda muito e como estamos sempre à conversa no telemóvel, dá para disfarçar um pouco. Tem dias mais difíceis em que quero voltar para o meu país, mas isto é algo que eu preciso de fazer". 
Superação individual e familiar é o nome da história de Juliana Silva, uma mulher e uma mãe que, no seu segundo ano de rei ao peito, mostra-nos que é uma verdadeira conquistadora. Até na esperança que deixa na mensagem para quem, tal como ela um dia, tem o sonho de ser desportista profissional: "O caminho é árduo, mas não desistam. As pessoas vão dizer-vos que não vai resultar, que não compensa, mas se vocês gostam mesmo, sigam o sonho. Trabalhem muito, dediquem-se que no fim vão ser recompensadas".

O preço de uma carreira