Próximo Jogo
Futebol
< Voltar atrás
28 / 05 / 2021

“Grupo muito unido e com muita qualidade”

“Grupo muito unido e com muita qualidade”

Sylvestre, dos Sub-19, em entrevista

Salut, ça va? Esta poderia ser uma das formas de cumprimentar Sylvestre. Tentámos, mas o jogador rapidamente nos corrigiu e vincou que só fala português. Filho de pais emigrantes, o defesa dos Sub-19 nasceu em Nice, França, mas a vinda para Portugal aconteceu quando ele era ainda criança. Desde então, o jovem vimaranense aprendeu a falar português e já poucas lembranças tem do sul de França.

Da infância, Sylvestre tem memórias mais frescas em Guimarães e no Vitória, onde se encontra há uma década. Tinha apenas oito anos quando vestiu pela primeira vez a ‘branquinha’ e foi esta a única camisola que a pele tocou. “Vim para cá com seis anos e aos oito vim jogar para o Vitória. Não conheço outro clube e ainda bem que assim é. Já vivi aqui momentos importantes e fiz amigos que sei que terei para sempre, porque nós não somos apenas colegas de equipa. Aliás, acho que a nossa amizade é uma das bases do sucesso”, disse.

“O mister exigiu sempre muito de nós”

Ao lembrar os momentos mais felizes de rei ao peito, o luso-francês partilha de imediato uma memória bem recente: “No ano passado, estava nos Sub-17 e ia participar na Fase Final do Campeonato Nacional. A minha geração ainda não tinha ido a uma fase final e estávamos muito contentes e entusiasmados. No entanto, no preciso momento em que nos preparávamos para viajar, os responsáveis informaram que o futebol jovem ia parar por causa da Covid19. Foi um choque para todos, porque sentimos que nos estavam a tirar um sonho”.

Mais de um ano depois, o jogador voltou a competir nas provas de formação e é hoje um dos destaques na equipa de Sub-19. Antes disso, houve ainda tempo para participar na Liga Revelação e treinar com a equipa B. Passos que o atleta considerou “muito importantes” para a boa forma física que hoje apresenta. “Não me lamento da época que tive. Apesar da falta de jogos, tivemos sempre os níveis competitivos muito altos porque o mister assim o exigia. Penso que se deve a ele o facto de nenhum jogador ter desistido e desanimado. Ele fez-nos sempre acreditar que a competição ia voltar e, também por isso, era super exigente nos treinos”, contou.

“Estamos comprometidos com aquilo que queremos”

Líder na primeira etapa do Torneio Nacional, a equipa de Sub-19 não conheceu ainda o amargo sabor da derrota. Os vitorianos terminaram as três primeiras jornadas com 5 pontos e exibições de encher o olho. E é nesta toada que Sylvestre se quer manter: “O nosso objetivo é ficar em primeiro nesta segunda fase. Estamos super motivamos e vamos surpreender. Acho que pode correr muito bem no sábado. Estamos confiantes, estamos comprometidos com aquilo que queremos, que é o primeiro lugar, e a nossa união, juntamente com a qualidade, pode fazer a diferença”.

Há dez anos, Sylvestre deu início ao seu percurso no Vitória. Seguiram-se outros e são vários aqueles que se mantêm ainda na equipa. É, por isso, que o jogador voltou a reforçar o papel da “amizade” no valor da equipa. “Para mim, esta é das melhores equipas que já tive no Vitória. Para se ter um lugar nesta equipa é preciso dar à perna, como se costuma dizer. Esta competitividade é extremamente positiva porque competimos por um bem comum e não uns contra os outros. Aliás, somos muito amigos e isso também ajuda dentro de campo porque há um entrosamento maior e um melhor conhecimento do que cada um pode fazer”, explicou.

 

“Grupo muito unido e com muita qualidade”