Próximo Jogo
Futebol
< Voltar atrás
09 / 10 / 2015

“Pressão para este jogo? Sinto pressão diariamente”

“Pressão para este jogo? Sinto pressão diariamente”

Sérgio Conceição perspectiva encontro com Rio Ave

A pergunta foi colocada já no final da conferência de imprensa de antevisão ao Rio Ave, num encontro que marcará a estreia dos dois emblemas na Taça da Liga. “Depois de duas derrotas em jogos de grau de dificuldade elevado, qual a pressão para este jogo da Taça da Liga?” Na resposta, Sérgio Conceição evidenciou algumas das suas características e começou por revelar-se a quem o ouvia. “Quando há algo que eu não sinto, eu prefiro estar calado. E a pressão eu sinto-a diariamente. Eu sou exigente comigo próprio. Vou para casa e sou exigente. Eu vivo de forma tão apaixonada aquilo que faço que, para mim, a vida sem paixão, sem exigência, não faz sentido e tenho sempre o objectivo de conseguir o fundamental para que a equipa comece a ter resultados positivos. Tudo isso faz parte do jogo. Na vida, andamos sempre pressionados, pelos filhos, pela família, pelo Clube, pelos jogadores”, disse o técnico. 

É, também por isso, que o novo treinador exige “entrega” total no desafio em Vila do Conde porque, segundo o próprio, “independentemente da competição, as Taças passam por ser um objectivo de todas as equipas que nelas estão inseridas e o Vitória, como clube que é, tem esse desejo de ir o mais longe possível”. 


Leia as declarações de Sérgio Conceição na antevisão ao Rio Ave – Vitória SC: 

“A derrota com o Sporting não tem de pesar, tem é de dar dados para melhorarmos muita coisa e amanhã vamos já querer demonstrar essa melhoria. Ninguém gosta de perder, a começar por mim. Há sempre ilações a tirar principalmente na posição em que eu estou, com duas semanas de trabalho, em que há sempre um conhecimento diário. Estamos a trabalhar não só a qualidade dos jogadores, e essa eu já conhecia, mas a nível de carácter, de personalidade”

“No último jogo, defrontámos um candidato ao título e entramos mal. Estamos conscientes disso, assumo essa responsabilidade, os jogadores também a assumiram e temos todos consciência de que não fizemos um bom jogo. Temos que rapidamente virar a página e a história do Vitória, bem como este grupo de trabalho, deixa-me confiante num futuro próximo”

“Independentemente da competição, as Taças passam por ser um objectivo de todas as equipas que nelas estão inseridas. O Vitória, como clube que é, tem esse desejo de ir o mais longe possível e, para mim, é importante também que venham já estes jogos para me darem esse conhecimento. Noutro sentido, era melhor uma paragem mas esta é uma competição em que o Vitória quer deixar uma boa imagem”

“Rotatividade? Joga quem está estrategicamente melhor para esse jogo. Os jogadores que jogam são aqueles que eu considero os melhores para ganharem o jogo. Não coloco jogadores que têm jogado menos para ganharem ritmo porque o ritmo ganha-se nos treinos. Entramos na competição e é para ganhar o jogo”

“O Rio Ave tem feito um bom trajecto nos últimos anos, tem tido alguma consistência naquilo que são os resultados, é uma equipa competitiva, com jogadores experientes. O Vitória tem de ser diferente e entrar com confiança, igualar a entregar do Rio Ave. A equipa do Vitória é jovem mas tem valor”

“Pressão para este jogo? Sinto pressão diariamente”