Próximo Jogo
Futebol
< Voltar atrás
11 / 12 / 2015

“Nunca estamos satisfeitos”

“Nunca estamos satisfeitos”

Sérgio Conceição diz que equipa está a crescer mas “há muito para corrigir”

Um eterno insatisfeito. Sérgio Conceição é assim. O técnico, que não gosta de perder nem “a jogar às cartas com os filhos”, gostou das últimas exibições mas não se mostra convencido. Para o treinador, a equipa “está a crescer a todos os níveis” mas agora é preciso “dar continuidade”.

E o próximo capítulo deste livro de recuperação tem lugar no D. Afonso Henriques já este sábado. Para a recepção ao Marítimo, o treinador de 41 anos convocou todos os disponíveis para aquilo que projecta como “jogo difícil”.

Leia as declarações do técnico:

“O objectivo é conquistar os três pontos, sabendo que vamos encontrar um adversário que, para muitos, não atravessa um momento positivo mas nesses momentos conseguem encontrar animo e ambição. Parece-me que há um compromisso e uma vontade assumida pelo grupo de resolver as coisas, que é demonstrativo da união. Mas nós estamos principalmente atentos àquilo que devemos fazer como equipa e dar continuidade àquilo que temos feito nos dois últimos jogos. A equipa está a crescer a todos os níveis e espero que assim continue”

“Se há pessoa que gosta de ganhar, eu sou uma delas. Mas a confiança ganha-se no dia-a-dia. Eu sempre tive essa confiança porque sabia aquilo que os meus jogadores faziam e da vontade que queriam em dar a volta. Sabíamos aquilo que estávamos a fazer e melhor ainda quando as pessoas começam a perceber que o trabalho dá resultados. Nós nunca estamos satisfeitos. Procuramos sempre ser mais fortes. Dentro daquilo que fizemos de bem no jogo passado, houve situações em que não estivemos tão bem”

“Não balançamos em função dos resultados. Sabemos daquilo que a equipa precisa mas a seu tempo iremos falar sobre isso (reabertura do mercado). O que me preocupa é o jogo com o Marítimo”

“Conheço muito bem a equipa B. Acompanho diariamente e falo com a equipa técnica dos B mas vamos apostando nos jogadores pela sua capacidade e qualidade e não para tirar qualquer coelho da cartola. Estamos atentos e vamos trabalhando de acordo com aquilo que são as nossas necessidades. Fazemos as coisas e tomamos decisões em função do trabalho diário”

 

“Nunca estamos satisfeitos”