Próximo Jogo
Futebol
< Voltar atrás
29 / 02 / 2016

“Não controlamos orçamentos mas podemos controlar entrega, ambição e paixão”

“Não controlamos orçamentos mas podemos controlar entrega, ambição e paixão”

 

Sérgio Conceição considera empate “justo” e mostra-se satisfeito com a sua equipa

 

O empate "justo" perante o líder da prova deixou Sérgio Conceição bastante satisfeito com a "entrega, atitude e ambição" da sua equipa. Em conferência de imprensa, o técnico analisou o jogo - o nono sem perder - e comentou ainda a tarja exibida pelos adeptos ao intervalo, onde se podia ler "Sérgio, a tua primeira conquista foi o nosso respeito".

 

Leia as declarações de Sérgio Conceição:

“Foi um jogo competitivo, apesar do nível de espetacularidade não ter sido o melhor. Não podemos controlar o orçamento e a grande qualidade individual do Sporting mas podemos controlar a nossa entrega no jogo. O nosso guarda-redes esteve bem, a nossa organização defensiva esteve quase perfeita. Não falo só no sector defensivo, mas de toda a equipa. Por esse esforço, essa entrega e espírito competitivo penso que é merecido este empate. Sabíamos que o Sporting, ainda mais depois do percurso que teve nas outras provas, tem definido a Liga como o objetivo principal da época. Sabíamos que eles vinham aqui na máxima força e dentro das nossas possibilidades em muitos momentos anulámos o poderio do Sporting”

 “Tivemos sempre por base defender bem, para poder lançar o ataque depois. Os meus jogadores tiveram uma entrega, uma ambição e uma paixão fantásticas, fabulosas. Algumas vezes conseguimos sair com critério e com qualidade, falhou depois alguma coisa no último terço, também por causa do desgaste que os jogadores tiveram defensivamente. Mas penso que em termos gerais, os meus jogadores mereceram este empate e este é já o nono jogo que já levamos sem perder”´

“Ainda não vi o lance da possível grande penalidade sobre o Victor Andrade. Não quero ir por aí nem quero comentar algumas situações de cartões amarelos. É uma questão de peso. Não quero dizer que o Vitória não tenha o seu peso no futebol português, porque tem e muito mas o Sporting, sabem como é… Também andei lá dentro e também sei como são estas coisas. Por aí talvez tenhamos sido um bocadinho prejudicados”

“É uma conquista importante. Quando assumi o Vitória sabia que não era uma situação fácil tendo em conta a rivalidade que existe com outro clube da zona. É importante esta demonstração de respeito pelo meu trabalho. Eu não sou uma pessoa muito simpática mas esta falta de simpatia não tem a ver com maldade. Tem a ver com a minha forma de estar na vida, com a ambição, com a vontade de conquistar todos os objectivos. Mas sou muito honesto, impulsivo mas este impulso não tem a ver com malcriadez. Os adeptos entendem que eu vou defendê-los até a morte porque faço tudo para que o clube tenha sucesso. E esta sintonia não é com o Sérgio, é com toda a equipa”

 

“Não controlamos orçamentos mas podemos controlar entrega, ambição e paixão”