Próximo Jogo
Futebol
< Voltar atrás
28 / 04 / 2016

"Faremos tudo para pontuar e temos capacidade para isso"

  Sérgio Conceição em conferência de imprensa

  

O Vitória irá abrir a jornada 32 da Liga ao medir forças com o líder Benfica. Na antevisão ao encontro, Sérgio Conceição acredita que a sua equipa pode pontuar na Luz e admitiu que o ambiente que lá irá encontrar faz com que até o próprio tenha vontade de voltar a praticar futebol.

Numa conferência longa, o técnico vitoriano foi ainda questionado sobre a sua continuidade em Guimarães. Outro dos temas abordados foi a forma como, por vezes, o 'mister' é interpretado de forma errada. Sérgio Conceição não se considera uma "Madre Teresa de Calcutá" mas reconhece que tem "má imprensa" por "não almoçar com um e com outro e não ser agradável".

Leia as declarações de Sérgio Conceição:

“Faremos tudo para pontuar na Luz para acabar o campeonato com o máximo de dignidade e inverter este ciclo menos bom que estamos a passar. Temos capacidade para isso. Caso contrário, fazíamos como o PAOK na Grécia, que não se apresentou diante do Olympiakos e permitiu que o adversário se apurasse automaticamente para a final da Taça. Quem conhece o clube e as pessoas que aqui trabalham sabe que tentaremos acabar o campeonato com o máximo da dignidade”

“Não quero falar em árbitros, até porque fui muito mal interpretado no jogo com o Benfica na primeira volta quando disse que ia ser difícil para as três equipas. O Carlos Xistra levou a mal. Bruno Paixão já nos arbitrou este ano e fez jogos tranquilos. No final se houver algum erro vou falar, com certeza, como falo sempre”

“Ao longo deste tempo fui falado para muitos clubes e nunca os dirigentes do Vitória vieram pedir-me justificações para estas notícias. Da mesma forma não lhes vou perguntar se estão em conversas com outros treinadores. Não ficou definida uma data para conversarmos sobre se este projecto desportivo vai continuar ou não. Mas tenho a certeza que não estão a negociar com outro treinador”

“Se olho para o copo meio cheio ou meio vazio? No Olhanense fiz das melhores classificações de sempre. Na Académica exactamente igual. No Braga fomos, 17 anos depois, a uma final da Taça no Jamor e, após um ano mau, apurámos a equipa para as competições europeias. Tenho má imprensa. Não sou uma pessoa muito agradável para a imprensa. Tenho essa noção. Não vou almoçar com um e com outro. Tenho cinco filhos e pouco tempo para essas coisas. Sei que tenho um discurso frontal; às vezes provocador. Faz parte da minha estratégia e daquilo que eu sou como treinador. Mas também não sou santo ou a Madre Teresa de Calcutá”