Próximo Jogo
Vitória
< Voltar atrás
12 / 07 / 2016

COMUNICADO

COMUNICADO

Vitória Sport Clube

A imprensa tem vindo a dar nota de que o Vitória Sport Clube e os seus dirigentes estão acusados de se apropriar de dinheiro que, por ter sido retido aos seus trabalhadores, devia ser entregue ao Estado, no caso à AT, e não o foi.

Nada de mais falso, difamatório e injurioso.

Antes de mais, lamenta-se que, na origem, a notícia omita que esta decisão está pendente de recurso extraordinário para o Supremo Tribunal de Justiça.

Quando os atuais dirigentes do Clube tomaram posse, em 10.4.2012, constataram que havia salários  em atraso aos jogadores profissionais, situação que se arrastava há cerca de 4 meses. A primeira das prioridades foi, como não podia deixar de ser, tomar todas as medidas para, duma forma prudente e responsável, evitar a perda definitiva do seu maior ativo – os passes dos jogadores - celebrando com estes acordos de regularização, que permitissem evitar as rescisões iminentes e as sanções desportivas inerentes.

Foi assim que em 30.4.12, vinte dias após a tomada de posse da direção, foi pago aos jogadores o salário de Dezembro de 2011. Este salário havia sido processado em Dezembro de 2011, tendo sido emitidos os recibos e enviadas as competentes declarações à AT. E aí, em Dezembro de 2011 e Janeiro de 2012,  o Clube efetivamente falhou, quer com os jogadores, quer com a AT, pois ao processar e declarar os salários, não podia deixar de honrar as respetivas dívidas.

Daí que o Clube, pelas razões já expostas e logo que conseguiu reunir os necessários fundos, tenha entregue então aos jogadores os valores constantes dos recibos, como era seu dever.

O valor inscrito nos recibos dos jogadores como sendo devido à AT estava em dívida desde 20.1.2012 e assim continuou.

Nem o Clube, nem nenhum dos dirigentes que tomaram posse em 10.4.2012 se apropriou de quaisquer quantias retidas. Isto porque:

1. Para reter, primeiro é preciso ter; só se retem algo que previamente se tem: ora o Vitória Sport Clube, em Abril de 2012, não tinha outros meios que não os estritamente necessários ao pagamento dos salários dos jogadores!

2. A  obrigação de entregar o valor em dívida à ATocorrera em 20.1.2012, data em que nenhum dos dirigentes visados desempenhava quaisquer funções no Clube!

3. Todos os prazos de pagamento voluntário da dívida à AT gerada pelos salários de Dezembro de 2011  estavam esgotados quando a direção tomou posse.
 
Mas para que se não pense que nesta casa não existe uma cultura de responsabilidade, esta dívida à AT, à semelhança de TODAS as demais dívidas do Clube, foi objeto dum acordo em Julho de 2012 e vem sendo pontualmente paga em prestações, razão pela qual a sua situação contributiva se considera, em face da lei, regularizada  

O Clube e os seus atuais dirigentes têm o maior orgulho no caminho percorrido desde Abril de 2012 até hoje, no que diz respeito à consolidação do passivo, à reestruturação das suas obrigações e ao cumprimento dos compromissos assumidos com os seus credores.

E muito embora os danos causados às pessoas e à instituição sejam de apreciável monta, não farão desviar um milímetro do rumo traçado de credibilização e recuperação do bom nome deste nosso Clube, bandeira e símbolo maior duma cidade e duma região.  

     
 O Presidente do Vitória Sport Clube
 

 

COMUNICADO